3 estratégias para o Ensino Remoto de inglês que você precisa conhecer

Você sabe o que diferencia o ensino remoto das outras modalidades e como aproveitar suas características da melhor forma? Descubra neste artigo!

3 estratégias para o Ensino Remoto de inglês que você precisa conhecer

A educação, mais do que nunca, vem passando por profundas transformações. O ensino remoto, híbrido, EaD e outras modalidades intermediadas por tecnologia passaram a fazer parte do dia a dia dos professores e alunos.

Com isso, torna-se imprescindível que os professores compreendam os aspectos de cada modalidade, sabendo diferenciá-las e utilizá-las da melhor forma possível.

O ensino remoto é um formato de ensino online, que leva para o ambiente digital a mesma dinâmica de uma aula presencial. Como você verá a seguir, não se trata propriamente de uma modalidade de ensino regulamentada e possui suas peculiaridades.

Se você quer saber mais sobre ensino remoto, o que é esse formato de aula e conhecer algumas estratégias para o ensino online, esse artigo é para você! Aqui você vai encontrar:

Ensino remoto: o que é?
Ensino remoto e híbrido
Atividades no ensino remoto
Vantagens e desvantagens do ensino remoto
3 Estratégias para ensino remoto de inglês
1. Planeje bem as aulas
2. Promova a autonomia do aluno
3. Aposte em dinâmicas

Ensino remoto: o que é?

A primeira coisa que você deve saber é que ensino remoto é diferente de educação a distância (EaD).

Enquanto a EaD é uma modalidade de ensino regulamentada, com metodologia e princípios pedagógicos próprios, o ensino remoto replica as características de uma aula presencial, mas no ambiente online.

O ensino remoto foi estabelecido nos últimos anos como medida emergencial, devido à pandemia do coronavírus, com a intenção de que os estudantes mantivessem o vínculo com a instituição de ensino e com as propostas educacionais mesmo a distância.

Dessa forma, buscou-se evitar atrasos no progresso escolar, tanto para crianças e adolescentes quanto para universitários. Assim, é importante ter em mente que essa modalidade de ensino possui caráter provisório.

Mas, afinal, o que é ensino remoto?

Para caracterizar o ensino remoto, professores e alunos devem ocupar espaços físicos diferentes. Normalmente o professor está na sala de aula, na escola, enquanto o aluno está em um ambiente doméstico.

O professor acompanha em tempo real os alunos, através de ferramentas digitais que viabilizam chamadas de vídeo ou outros formatos de comunicação. O conteúdo é disponibilizado de forma online e segue o cronograma adaptado do ensino tradicional.

Isto é, o que seria feito presencialmente em sala de aula, passa a ser feito no ambiente virtual.

Então o ensino remoto é sempre online?

Apesar de ser a regra, o ensino remoto pode acontecer também sem o intermédio da internet. O professor pode enviar material impresso para a casa do aluno e as aulas podem ser transmitidas via televisão ou rádio, por exemplo.

Ensino remoto e híbrido

O ensino híbrido é uma modalidade que mescla o presencial com o remoto. Ou seja, reúne em um mesmo contexto momentos presenciais (aulas) e atividades remotas, geralmente online.

Deste modo, pode-se dizer que o ensino híbrido abarca o ensino remoto e o presencial, unindo características dessas duas modalidades, aproveitando da melhor parte de cada uma delas.

Se quiser saber mais sobre ensino híbrido, clique aqui para ler o artigo sobre o assunto.

Atividades no ensino remoto

As atividades realizadas no ensino remoto podem acontecer de duas maneiras: professor e aluno interagindo simultaneamente (atividades síncronas) ou em momentos diferentes (assíncronas).

As atividades assíncronas são realizadas sem que alunos e professores estejam online na plataforma, sala virtual (ou qualquer outro ambiente online)  ao mesmo tempo.

O estudante pode acessar o conteúdo da atividade a qualquer momento ou hora do dia. Alguns exemplos de atividades assíncronas no ensino remoto são:

  • videoaulas gravadas;
  • textos disponibilizados via plataforma ou por outro meio;
  • fóruns de discussão;
  • e-mail para tirar dúvidas com professor;
  • ebooks;
  • slides.

Por outro lado, as atividades síncronas no ensino remoto requerem que professor e alunos interajam ao vivo, estando online ao mesmo tempo.

Essas interações podem ser aulas realizadas em salas virtuais, ligações de voz, chats simultâneos e outros meios.

Vantagens e desvantagens do ensino remoto

Como toda modalidade e formato de ensino, o remoto apresenta vantagens e desvantagens. A seguir, listamos algumas delas:

Vantagens do ensino remoto

  • Flexibilidade geográfica para professores e alunos;
  • economia de tempo gasto com locomoção até a instituição;
  • promove a autonomia do aluno, que se torna responsável pelos momentos de estudo;
  • aproximação da aula com o dia a dia do aluno, que vive conectado;
  • possibilidade de realizar atividades diferentes, como pesquisas online, vídeos etc.

Desvantagens do ensino remoto

  • Pouca interação social do aluno com os colegas, vez que os momentos de maior interação não acontecem (recreio, final da aula etc.)
  • distrações do lar;
  • falha nos equipamentos tecnológicos;
  • dificuldade do aluno em se manter concentrado (sem navegar pela internet);
  • distanciamento entre professor e aluno.

Agora que você já conhece algumas das vantagens e desvantagens do ensino remoto, confira agora 3 estratégias para tornar suas aulas remotas mais eficientes.

3 Estratégias para ensino remoto de inglês

Ensinar inglês remotamente tem sido uma das opções preferidas dos professores, justamente pelas vantagens mencionadas no tópico anterior.

No entanto, para alguns alunos, essa ainda não é a opção favorita, pois desconfiam do ensino online. Eles sentem a necessidade de estar presencialmente com o professor para que sintam que estão aprendendo.

Por esse motivo, trouxemos algumas estratégias para o ensino remoto de inglês para que seus alunos aproveitem essa modalidade e sintam confiança no processo de ensino-aprendizagem.

1. Planeje bem as aulas

Contar com um bom plano de aula é sempre importante. No ensino remoto, o planejamento é fator determinante entre o sucesso ou o fracasso de uma aula.

Planeje atividades que contemplem as quatro habilidades linguísticas (reading, speaking, listening e writing), tenha um objetivo claro para cada momento da aula e direcione seus alunos no processo de aprendizagem do idioma, mesmo não estando com eles presencialmente.

2. Promova a autonomia do aluno

Um dos maiores preconceitos com o ensino remoto reside no mito de que “não sei aprender sozinho”.

Assim, é muito importante que você deixe claro para o aluno duas coisas: a primeira é que no ensino remoto, ele não está sozinho; você estará com ele nas atividades síncronas e assíncronas.

E a segunda coisa é que o “aprender sozinho” pode ser desenvolvido e, se ele quiser ter mais autonomia no aprendizado, você pode ajudá-lo com isso.

3. Aposte em dinâmicas

Para deixar suas aulas remotas mais interessantes, faça dinâmicas com seus alunos!

Aulas muito expositivas na frente de uma tela tendem a ser maçantes e, por isso, o aluno se dispersa com muita facilidade.

Além de adotar metodologias ativas de aprendizagem nas suas aulas remotas, você também pode propor algumas dinâmicas para engajar os alunos e tornar a experiência melhor.

Confira algumas ideias no artigo “4 ideias de Dinâmicas para Aulas de Inglês para engajar seus alunos”.

Neste artigo você aprendeu o que é ensino remoto e também conferiu 3 estratégias para ensino remoto de inglês. Para continuar aprendendo com a gente, assine nossa newsletter e receba as novidades do Blog Flexge no seu e-mail!

Fique por dentro das novidades!

Assine nossa newsletter e receba novos
conteúdos do Blog no seu e-mail.