Ensino lúdico de inglês para alunos da nova Era

Descubra como jogos e atividades lúdicas podem beneficiar o aprendizado de uma nova língua através do engajamento.

Ensino lúdico de inglês para alunos da nova Era

O ensino lúdico de inglês se demonstra como uma alternativa para o despertar do interesse dos alunos pelo idioma. Ao valer-se do lúdico para ensinar, o professor consegue engajar seus alunos no processo de ensino-aprendizagem, tornando-o mais eficiente e significativo.

Não se trata de um conceito novo, nem de uma proposta da atual sociedade. Perceber o lúdico como uma forma de ensinar já marcou outras épocas da história da humanidade.

No entanto, enquanto antes sua aceitação como tal chegou a ser abalada por movimentos sociais marcantes, hoje já não é um simples fruto do senso comum.

Inúmeras experiências e análises de resultados, elencam o lúdico como uma irrefutável metodologia pedagógica, tornando clara e evidente a sinergia que ocorre entre o desenvolvimento dos jogos e o próprio desenvolvimento da aprendizagem.

O ensinar brincando torna a aprendizagem significativa e de qualidade. Aliada às metodologias ativas de ensino, o ensino lúdico de inglês ajuda no alcance do aprendizado efetivo e da fluência.

Descubra como ensinar inglês de forma lúdica e qual o papel do professor no desenvolvimento da ludicidade no espaço escolar.

Neste artigo você vai conferir:

O que é lúdico?
História do lúdico na aprendizagem
O lúdico dentro da escola
Ensino lúdico de inglês

O que é lúdico?

A palavra lúdico tem origem na língua latina, ludus que significa jogo, divertimento.

Uma atividade lúdica é algo que, quando realizado, causa prazer e diversão à pessoa que participa da ação, caracterizando uma sensação de bem-estar físico e psicológico.

O conceito de atividades lúdicas está relacionado com o ludismo, isto é, atividade envolvendo jogos e o ato de brincar. O termo lúdico refere-se à função de brincar, de forma livre e individual, e jogar, no que se refere a uma conduta social que supõe regras.

Conferindo um viés prático ao aprendizado, o ensino lúdico traz muitos benefícios para a aquisição de uma segunda língua.

História do lúdico na aprendizagem

O lúdico como instrumento educativo já se fazia presente no universo criativo do homem desde os primórdios da história.

As antigas civilizações de egípcios, maias, romanos e incas, já usavam os jogos para educar. Mitos e cultos destacam-se como exemplos claros do uso do lúdico.

Jogos entre fantasia e realidade, e entre o bem e o mal, constituíam rituais para dar conta dos fenômenos observados no mundo e celebrar suas crenças. Os métodos de caça e da agricultura também eram passados às crianças através dos jogos.

O filósofo Platão, na Grécia antiga, estimulava os jogos educativos na infância, sendo categórico na afirmação de que os mesmos eram eficazes para a formação do caráter e da personalidade das crianças.

Foi na Grécia Antiga que teve origem a maioria dos brinquedos que conhecemos hoje. Os mais usados eram ossinhos, bonecas, arcos e cavalos.

Platão ainda defendia que o esporte funcionava como valorização da cultura moral, educativa e intelectual.

Essa visão se manteve até a ascensão do cristianismo que, através do seu prisma regulador e moralista, classificou os jogos como imorais e viciantes.

A partir desse momento, estes foram abandonados, de um modo geral, como padrão comportamental da sociedade, inclusive e principalmente, foram retirados da escola.

No entanto, o lúdico foi resgatado no século XVI pelos jesuítas, os quais o aplicaram na educação dos índios durante o processo de alfabetização e catequização.

Os missionários identificaram a presença de elementos lúdicos no cotidiano indígena, revelando, mais uma vez, que tal prática é inerente à natureza do homem.

Com o advento do humanismo, no Século XVIII, e da escola moderna durante o período do Renascimento, ficaram para trás algumas concepções da Idade Média e, novamente, percebeu-se o valor que os jogos tinham para a educação e a importância da diversão para o homem.

Depois de séculos em aparente abandono, o lúdico parece ser um dos aspectos mais marcantes do Século XXI, sendo chamado de Século da Ludicidade, pois nunca antes houve uma busca tão intensa do homem por consumir diversão, lazer e entretenimento.

Entenda agora como o ensino lúdico acontece e pode acontecer dentro da escola.

O lúdico dentro da escola

Tido como um inegável instrumento para a educação, o lúdico faz com que o processo ensino-aprendizagem se torne prazeroso, evitando o sofrimento, como defendido pelo renomado filósofo e pedagogo Jean-Jacques Rousseau já no Século XVIII.

Ele enxergava o brincar e a ludicidade como ferramentas essenciais para a autonomia na escola. O jogo passa a ser uma estratégia importante e enriquecedora para que o aluno aprenda.

O objetivo do lúdico, dentro da escola é ensinar.

Marcellino, Umberto Eco, Johan Huizinga, são outros teóricos que defendem o lúdico para a educação. Este último destaca a importância do jogo, em relação a outros métodos de aprendizagem, pela capacidade de tornar o processo educativo prazeroso e, consequentemente, voluntário.

O aluno passa a desejar realizar a atividade.

Entre as diversas modalidades lúdicas, as atividades livres estimulam a criatividade e permitem que a criança lide com diferentes situações, exercitando a negociação. Já os jogos, concretos e com regras, têm tempo e espaço definidos.

As atividades lúdicas, desde que sob a devida orientação em função de sua intencionalidade, promovem o desenvolvimento de diversas habilidades, como imaginação, criatividade, memória, atenção, imitação, ao trabalhar questões cognitivas, motoras, afetivas e sociais.

Ensino lúdico de inglês

O processo de ensino-aprendizagem da língua inglesa oferece um forte potencial para a inserção de atividades lúdicas.

O professor tem a oportunidade de elaborar aulas interessantes, que o aproximem dos alunos, tornando o ensino significante. Ele pode abordar temas atuais e usar músicas, filmes, entrevistas e jogos.

As crianças acabam percebendo as novas oportunidades de interação e inserção social, como assistir filmes sem legenda, compreender as instruções dos jogos, fazer novas amizades por meio da internet, pesquisar em sites internacionais, entender letras de música etc.

Aprender inglês na infância deve ser um movimento de assimilação natural, à semelhança do que ocorre com a língua materna. Trata-se do processo de aprender a estruturar o pensamento no formato de uma nova língua.

Mas como ensinar inglês de forma lúdica?

O ensino lúdico de inglês pode se dar de diversas formas, a começar pela escolha do material didático. Opções digitais, com abordagem gamificada já estão disponíveis no mercado.

É o caso do material didático online da Flexge, que conta com uma versão específica para crianças.

A Plataforma Kids da Flexge, é uma ferramenta totalmente gamificada, ambientada com personagens, músicas, games e cartoons para o engajamento das crianças de 6 a 10 anos.

Ela permite que a criança se familiarize com a língua inglesa, de maneira natural e progressiva.

Desde o primeiro contato com a plataforma, o aluno ouve crianças nativas falando em inglês e exercita a fala, recebendo um feedback avaliativo imediato.

Músicas, personagens e o formato de jogos proporcionam o estímulo necessário para captar o interesse do aluno, tornando o estudo de inglês divertido e eficaz.

Conheça nosso material didático online e leve o ensino lúdico de inglês para dentro da sala de aula!