Tecnologia e Educação: as plataformas de inglês vão substituir os professores?

Será que a tecnologia pode substituir o professor no processo de ensino-aprendizagem? É o que você vai descobrir neste artigo!

Tecnologia e Educação: as plataformas de inglês vão substituir os professores?

Que a tecnologia revolucionou o modo como vivemos, não é novidade. Desde os primórdios, a evolução tecnológica dita o ritmo em que a sociedade caminha.

A criação da roda, dos motores a combustão e da própria eletricidade são apenas alguns exemplos de como a tecnologia influencia na evolução social.

Agora vivemos um período chamado de “Era Digital” ou “Era da Informação”, que marca o fim da Era Industrial e o começo de novos paradigmas, como a Educação 4.0.

Tecnologia e educação são hoje inseparáveis, especialmente após a pandemia da Covid-19. A utilização das tecnologias digitais na educação veio para ficar, e as escolas e professores precisam entender como lidar com esse novo modelo de ensino.

Isso é um grande desafio. Antes, o foco da tecnologia em sala de aula era apenas a apresentação da informação (quadro negro, projetor de transparências, fotocopiadora, videocassete e etc.).

O desafio agora é outro: como filtrar e selecionar informações de qualidade neste mar infinito de possibilidades que a internet proporciona?

Como você vai descobrir neste artigo, este é um dos motivos pelos quais a tecnologia não vai substituir os professores.

A tecnologia na educação facilita o acompanhamento individual do aluno, abre espaço para a personalização do ensino e ajuda a escalar novas metodologias de aprendizagem.

Por isso deve ser encarada como uma poderosa aliada ao ensino, e não como inimiga ou obstáculo aos professores.

Neste artigo você vai ler sobre:

Tecnologia e Educação: um novo horizonte
Tecnologia, Sociedade e Educação na Era Digital
Tecnologia e educação: desafios
O papel da tecnologia para o ensino de inglês
As plataformas de inglês vão substituir os professores?

Tecnologia e Educação: um novo horizonte

É possível ensinar sem tecnologia? Sim.

Mas por quê? Afinal, se a tecnologia pode potencializar o ensino, tornando-o mais eficiente e atrativo para os alunos, por que abrir mão dessa grande aliada?

Ensinar e aprender com o apoio de tecnologias já faz parte da nossa realidade como algo comum. EaD, ensino híbrido, plataformas digitais, ambientes virtuais de aprendizagem.

A maioria das pessoas já teve contato com algumas dessas inovações na educação. Se ainda não teve, em breve terá.

Usar as tecnologias para educar ajuda na superação dos desafios enfrentados pela educação, tais como:

Redução das desigualdades

A tecnologia permite a ampliação do acesso ao conhecimento e a recursos educacionais diversificados. Além disso, a internet proporcionou a democratização das informações, nos aproximando do alcance de equidade.

Aumento da qualidade

O uso de recursos mais ricos, interativos, dinâmicos, que ajudam o aluno a compreender e utilizar o que aprende, melhora a eficiência do ensino. Também dá apoio ao professor na construção de estratégias pedagógicas mais eficazes e mais autonomia para o aluno aprender ativamente.

Contemporaneidade

Proporciona a aprendizagem que dialoga com o universo dos alunos do século 21, intensamente mediado pelas tecnologias e prepara os alunos para a vida presente e futura, que também demanda competências relacionadas ao uso de recursos tecnológicos.

Se antes o foco do ensino era a disseminação do conteúdo, agora passa a ser em ensinar a pesquisar, conferir as fontes das informações e ter pensamento crítico.

Assim, neste cenário, o professor tem o papel de mediador e mentor (por isso não será substituído), e os estudantes passam a ter uma participação ativa e autônoma no processo de aprendizagem, como você verá no último tópico deste artigo.

Tecnologia, Sociedade e Educação na Era Digital

Não se pode deixar de fora da discussão a necessária mobilização da sociedade, especialmente famílias e alunos, em favor da adoção das tecnologias na educação.

Para alcançar melhores resultados na educação, é preciso compreender como utilizar a tecnologia com propósito e da melhor maneira, para que seja possível garantir o direito de todos a uma educação de qualidade, que prepara o indivíduo para a vida na Era Digital.

Tecnologia e educação: desafios

Embora a tecnologia tenha potencial para ajudar a educação na superação de vários desafios, é importante destacar que sozinha ela não vai resolver todos os problemas.

Ainda, deve-se ter o cuidado de não apenas substituir as versões antigas das práticas pedagógicas tradicionais por versões digitais.

Um quadro negro virtual ainda é um quadro que dá suporte a uma aula expositiva. Não se trata de fazer mera substituição, mas de fazer coisas antes impossíveis, com novas abordagens mais disruptivas, trazendo a educação para o século XXI.

Mas é preciso ter em mente que, assim como as tecnologias digitais podem contribuir muito para a educação, elas também podem prejudicar.

Por exemplo, pode acabar gerando muita dispersão durante as aulas ou ampliando a desigualdade entre os que têm e os que não têm acesso.

Outro dos desafios enfrentados pela tecnologia na educação é saber contornar as distrações que esse tipo de recurso traz para o ambiente de estudos. Ao professor da nova Era, cabe a desafiadora missão de ensinar e incentivar o uso consciente das tecnologias.

E aqui é possível identificar mais um desafio: a capacitação de professores para o uso de tecnologia na educação. Os professores mais jovens tendem a ser mais abertos à inovação, porque apresentam maior facilidade no uso de tecnologias.

Mas muitos professores experientes temem a adoção desses recursos tecnológicos, por acreditarem que não serão capazes de lidar com elas (ou porque simplesmente não querem se dar ao trabalho de aprender).

Seja você um professor mais jovem ou mais experiente, o fato é que a tecnologia faz parte de todas as áreas de nossas vidas e na educação não pode ser diferente. É preciso integrar a educação com a vida real para aproximá-la da realidade dos alunos e assim despertar o interesse, obtendo melhores resultados.

Isso depende, é claro, de inúmeros fatores. Questões orçamentárias, burocracias da instituição, diversidade de opções no mercado… escolher tecnologias para adotar em sala de aula não é uma tarefa fácil.

Também, a simples adoção de novas tecnologias na educação não é suficiente para garantir um ensino moderno e de qualidade, que realmente integre o ambiente de estudos ao contexto em que o aluno está inserido.

Até por isso que muitos professores preferem mesclar o on-line com o off-line. O nome desse movimento é blended learning, uma modalidade de ensino que combina atividades no computador a experiências e interações presenciais, fundamentais para a promoção do desenvolvimento de forma integral.

Dessa forma, combina-se tecnologia com contato humano a fim de obter um modelo de ensino mais eficiente. No blended learning, professor e tecnologia atuam juntos em favor de uma educação de qualidade.

O papel da tecnologia para o ensino de inglês

Até aqui falamos sobre como a tecnologia é uma grande aliada da educação. Mas e no ensino de inglês? O que ela tem para oferecer aos professores de inglês? É o que você vai descobrir a seguir.

Entre os principais motivos que levam a desistência de cursos de inglês estão:

  • não conseguir ir/faltar muito;
  • preços muito altos; e
  • escola longe da casa/trabalho.

Todos esses obstáculos podem ser facilmente superados com a adoção de tecnologias no ensino de inglês.

Se o professor particular de inglês adota o modelo de ensino híbrido (o blended learning), por exemplo, ele pode concentrar aulas presenciais apenas uma vez ao mês e distribuir a carga horária semanal entre atividades e aulas on-line.

Assim, o professor consegue deixar o valor de suas aulas mais competitivo, vez que seus gastos com estrutura diminuem, e o aluno consegue estudar sem precisar se deslocar.

O professor pode ainda contar com ferramentas que ajudem no engajamento, como as plataformas gamificadas, a fim de que o aluno se dedique ao estudo da língua e obtenha os resultados desejados.

Além disso, a tecnologia também torna a dinâmica das aulas muito mais atrativa e chamativa para a realidade das crianças e dos jovens.

A tecnologia também permite que se elimine a obrigatoriedade de estar todos os dias (ou semana) em sala de aula em horários predeterminados. Os alunos podem ter acesso aos conteúdos de aula em qualquer lugar, bastando acessar um ambiente virtual de aprendizagem.

Outro ponto importante, é que com os recursos tecnológicos certos, o professor de inglês consegue acompanhar com mais eficiência o desenvolvimento de cada aluno e, assim, dar um tratamento mais justo e igualitário nas avaliações e direcionar o processo de ensino-aprendizagem com mais eficiência.

As plataformas de inglês vão substituir os professores?

Não, nem as plataformas de inglês, nem qualquer outra tecnologia pode substituir os professores!

Ao contrário, a tecnologia empodera os educadores, ao permitir que abandonem atividades mecânicas ou repetitivas, como corrigir exercícios e dar aulas expositivas, e tenham mais tempo para atuar como mediadores, mentores e designers da aprendizagem.

O papel do professor continua sendo indispensável ao ensino. Mas agora, ele não está sozinho nessa missão!

Utilizar plataformas de inglês ou qualquer outro recurso tecnológico em suas aulas, além de melhorar a qualidade delas, vai permitir que o professor se preocupe com o que realmente importa: ensinar.

Saiba mais sobre como a tecnologia pode ajudar você no ensino de inglês! Continue lendo nossos artigos sobre tecnologia.